Páginas

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Para Refletir: É O Fim

Leitura Bíblica: Romanos 12.1 e 2
É O FIM
O pastor fundador da Igreja Cristã Contemporânea, igreja composta por líderes homossexuais, Marcos Gladstone, entrou com pedido junto ao Ministério Público (MP) e à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra o compositor Toninho de Aripibu, autor da música “Adão e Ivo”, e o cantor Emanuel de Abertin, intérprete da canção.

Segundo o pastor, a música é preconceituosa e incita a homofobia. A música tornou-se conhecida após um comício de Antony Garotinho, pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro. Durante o evento político, Emanuel de Albertin cantou a música, acompanhado de Garotinho, que declarou ser contrário à união entre o mesmo sexo.

“Essa música é de tremendo mau gosto. Há uma parcela da sociedade que tem dificuldades de conviver com a pluralidade, mas esse é um exercício que tem de ser feito para que possamos viver em paz”,falou Marcos Gladstone. O pastor fez a crítica porque em um trecho a música afirma: “a cada dia multiplica a iniqüidade, sinceramente isso me deixa pensativo. Se Deus tivesse feito homem pra casar com outro não seria Adão e Eva, tinha feito Adão e Ivo”.

No clipe na música, postado no youtube, aparece fotos do casamento do pastor Marcos Gladstone com o também pastor Fábio Inácio, que aconteceu em novembro do ano passado. No título do clipe mostra o nome da música e um telefone para contato de Emanuel de Albertin, além de inscrições contra a PL 122, a Lei da Homofobia. No vídeo há uma referência a união homossexual como “desprezível, horrível e abominável”. Também criticado o fato de na foto da cerimônia de casamento, mostrando um beijo entre o casal, estar presente uma criança de seis anos.

“Já estão usando esse vídeo como forma de agressão. A gente recebe o link para o vídeo por e-mail, ouve chacotas. Para mim, música religiosa é para adoração a Deus, não para discriminar. As pessoas têm imagem de que o gay é promíscuo, não valoriza a família. Nosso casamento foi cercado de respeito para mudar essa visão. Não esperávamos esse ataque”, disse Gladstone.

A representação contra o autor e intérprete da música foi encaminhada para a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, ao Ministério Público e à defensoria pública sob acusação de infração contra os direitos de imagem.

Primeiramente, o que mais chama minha atenção, é o fato de qualquer um hoje ser chamado de pastor, um ministro do Senhor...mas isso Jesus já tinha nos avisado através de João: "Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora...eles procedem do mundo; por essa razão, falam da parte do mundo, e o mundo os ouve." I Jo 4.1-6...

Infelizmente, essas pessoas não tem a Bíblia como regra e distorcem muitas coisas escritas na Palavra de Deus para satisfazer seus próprios interesses. Apoio esse cantor e esse compositor com toda a minha força. Eles não pregaram contra o homem, mas contra o pecado. Eu também não sou contra as pessoas que são homossexuais; sou contra o pecado do homossexualismo. As pessoas são criaturas criadas por Deus e merecem compaixão; mas o homossexualismo é uma afronta criada por Satanás para afastar o homem de Deus.

Que tenhamos sempre em mente o amor ao próximo como Cristo ensinou, mas que também não nos conformemos com esse mundo, e vivamos a verdade. Sei que a volta de Cristo está iminente e com isso, coisas muito piores acontecerão. Que estejamos preparados e nunca percamos a nossa fé em Cristo.

Apenas um observação: não concordo com o uso das imagens dessas pessoas; isso foi um erro e não deve ser tolerado. Como seres inteligentes que somos podemos fazer melhor que isso, sem ofender a imagem alheia, sem isso se tornar pessoal. “A nossa luta não contra a carne e o sangue, mas contra o espírito.”

Um dia abençoado na presença do Senhor.
Pris

Para Cantar: "Presente Século"

PRESENTE SÉCULO
Vencedores Por Cristo

Se acomodando ao mando do presente século
Se conformando e amando o presente século
E desfrutando a vida no presente século
A conta irão prestar quando o final chegar

Correr atrás de tudo como quem perplexo
Possui um novo mundo em um forte amplexo
Até desesperar por já não ver mais nexo
A conta irão prestar quando o final chegar

Do tempo que desperdiçou
Do que ouviu e nunca decisão tomou
Do rumo que se preferiu
Do Cristo que se rejeitou
Do Cristo que se rejeitou

Ao Cristo rejeitado, apesar de amigo
Ao Cristo crido ou tido como por castigo
Ao Cristo desprezado e até banido
A conta irão prestar quando o final chegar

Escute esta música aqui.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Para Refletir: Fazer Diferença

Leitura Bíblica: Mateus 5.13-16

QUEM EU SOU FAZ A DIFERENÇA

Uma professora de determinado colégio decidiu homenagear cada um dos seus formandos dizendo-lhes da diferença que tinham feito em sua vida de mestra. Chamou um de cada vez para frente da classe. Começou dizendo a cada um a diferença que tinham feito para ela e para os outros da turma. Então deu a cada um uma fita azul, gravada com letras douradas que diziam: 'Quem Eu Sou Faz a Diferença'.

Mais adiante, resolveu propor um projeto para a turma, para que pudessem ver o impacto que o reconhecimento positivo pode ter sobre uma comunidade. Deu aos alunos mais três fitas azuis para cada um, com os mesmos dizeres, e os orientou a entregarem as fitas para as pessoas de seu conhecimento que achavam que desempenhavam um papel diferente, mas que deveriam poder acompanhar os resultados, para ver quem homenagearia quem, e informar esses resultados à classe ao fim de uma semana.

Um dos rapazes procurou um executivo iniciante em uma empresa próxima, e o homenageou por tê-lo ajudado a planejar sua carreira. Deu-lhe uma fita azul, pregando-a em sua camisa. Feito isso, deu-lhe as outras duas fitas dizendo:"Estamos desenvolvendo um projeto de classe sobre reconhecimento, e gostaríamos que você escolhesse alguém para homenagear, entregando-lhe uma fita azul, e mais outra, para que ela, por sua vez, também possa homenagear a uma outra pessoa, e manter este processo vivo. Mas depois, por favor, me conte o que perceber ter acontecido."

Mais tarde, naquele dia, o executivo iniciante procurou seu chefe, que era conhecido, por sinal, como uma pessoa de difícil trato. Fez seu chefe sentar, disse-lhe que o admirava muito por ser um gênio criativo. O chefe pareceu ficar muito surpreso. O executivo subalterno perguntou a ele se aceitaria uma fita azul e se lhe permitiria colocá-la nele. O chefe surpreso disse: "É claro." Afixando a fita no bolso da lapela, bem acima do coração, o executivo deu-lhe mais uma fita azul igual e pediu: "Leve esta outra fita e passe-a a alguém que você também admira muito." E explicou sobre o projeto de classe do menino que havia dado a fita a ele próprio.

No final do dia, quando o chefe chegou a sua casa, chamou seu filho de 14 anos e o fez sentar-se diante dele. E disse: "A coisa mais incrível me aconteceu hoje. Eu estava na minha sala e um dos executivos subalternos veio e me deu uma fita azul pelo meu gênio criativo. Imagine só! Ele acha que sou um gênio! Então me colocou esta fita que diz que 'Quem Eu Sou Faz a Diferença'. Deu-me uma fita a mais pedindo que eu escolhesse alguma outra pessoa que eu achasse merecedora de igual reconhecimento. Quando vinha para casa, enquanto dirigia, fiquei pensando em quem eu escolheria e pensei em você.. gostaria de homenageá-lo. Meus dias são muito caóticos e quando chego em casa, não dou muita atenção a você. Às vezes grito com você por não conseguir notas melhores na escola, e por seu quarto estar sempre uma bagunça. Mas por alguma razão, hoje, agora, me deu vontade de tê-lo à minha frente simplesmente, para dizer a você, que você faz uma grande diferença para mim. Além de sua mãe, você é a pessoa mais importante da minha vida. Você é um grande garoto filho, e eu te amo!"

O menino, pego de surpresa, desandou a chorar convulsivamente sem parar. Ele olhou seu pai e falou entre lágrimas: "Pai, poucas horas atrás eu estava no meu quarto e escrevi uma carta de despedida endereçada a você e à mamãe, explicando porque havia decidido suicidar e lhes pedindo perdão. Pretendia me matar enquanto vocês dormiam. Achei que vocês não se importavam comigo. A carta está lá em cima, mas acho que afinal, não vou precisar dela mesmo." Seu pai foi lá em cima e encontrou uma carta cheia de angústia e de dor.

O homem foi para o trabalho no dia seguinte completamente mudado. Ele não era mais ranzinza e fez questão de que cada um dos seus subordinados soubesse a diferença que cada um fazia. O executivo que deu origem a isso ajudou muitos outros a planejarem suas carreiras e nunca se esqueceu de lhes dizer que cada um havia feito uma diferença em sua vida... sendo um deles o filho do próprio chefe.

A conseqüência desse projeto é que cada um dos alunos que participou dele aprendeu uma grande lição: 'Quem Você É Faz Sim, Uma Grande Diferença'.

E nós? Que diferença nossas vidas têm feito no mundo? Será que temos buscado a Deus de maneira que nossas vidas cumpram o seu propósito? Será que realmente temos feito diferença neste mundo e na vida daqueles que nos rodeiam?

Que nos coloquemos nas mãos de Deus para que nossas vidas sejam luz neste mundo e realmente façam grande diferença na vida das pessoas ao nosso redor.


Um dia abençoado na presença do Senhor.

Para Cantar: "Sal da Terra"

SAL DA TERRA
Ministério Jovem

Jesus nos deu esta missão:
O Seu amor compartilhar.
Somente entraremos em ação
Se o amor de Deus nos motivar.

O seu poder nos moverá,
E assim iremos repartir
O amor de Deus, a verdadeira paz
E a doce esperança no porvir.

Vós sois o sal da terra;
Vós sois o sal da terra,
Restaurando o sabor
E a alegria de viver
Vós sois o sal da terra.

A vida que Jesus viveu,
O exemplo que Ele nos deixou,
Demonstram o real sentido
Da missão que o Senhor nos confiou.

Saber a todos perdoar,
Querer a todos aceitar,
Revela a grandeza do serviço
E aponta para o salvador.

Escute esta música aqui.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Para Refletir: Retrato de Família

Leitura Bíblica: Efésios 6.1-4

O RETRATO DE MINHA FAMÍLIA
Encontro-me sozinho, tendo nas mãos os instrumentos necessários (tinta, pincel e tela), para pintar o quadro da minha família, retratando-a de modo fiel, sem me utilizar de meias verdades, justificativas ou subterfúgios, numa tentativa inútil de sensibilizar ou confundir os outros, passando uma imagem irreal. Intrigado, pergunto a mim mesmo qual seria a figura que melhor representaria a minha família?

Será que ela seria representada pelo orfanato, onde vivem muitas pessoas abandonadas, chorando a ausência do amor, carinho, atenção e a presença insubstituível dos entes queridos? Ou quem sabe eu possa retratar a minha família como um asilo, onde as pessoas são jogadas, num ato expresso de total abandono, amargurando a dor da solidão, vivendo tão somente das recordações do passado? Talvez, o que possa colocar na tela seja a figura de um manicômio, posto que na minha família todos são loucos por tantas coisas, mas ninguém é louco pelo outro, demonstrando afeição, companheirismo e aceitação. Venho à mente retratar a minha família como um campo de guerra, onde só existem pessoas feridas e outras mortas, fruto de palavras, atitudes e reações impulsivas e outras premeditadas, numa clara demonstração de total desarmonia. Talvez eu chegue à conclusão de que o melhor quadro para retratar a minha família seja ao da sala de UTI, onde todos estejam em fase terminal, faltando apenas alguém que tenha a coragem de desligar às máquinas. Sinceramente me sinto bombardeado por tantas figuras, não sabendo exatamente como colocar na tela o quadro real da minha família, que sempre acreditei ser benção de Deus, mesmo em face de tantas situações difíceis. Estou paralisado, olhando para os instrumentos, sem saber o que fazer.

De repente, sou tomado por um sentimento que creio ter vindo do céu, e começo a me deleitar com a visão que o Senhor põe na minha mente e coração, dizendo como gostaria que fosse a minha família, e então passo a trabalhar de uma maneira feliz, já sentindo os efeitos desta nova realidade. O quadro começa a ser descrito e pintado, onde as cores do amor ganham uma nova forma, pois todos passam a se tratar de um modo amoroso, perdoa dor e compreensivo, sem haver competições, intrigas e falta de comunicação. O clima se torna amigável, havendo cooperação, toques significativos, mãos entrelaçadas e palavras de incentivo, sendo assim descortinado um futuro brilhante e vitorioso para todos. A sede e a fome que todos sentiam por falta de uma convivência harmoniosa foram supridas integralmente pela paz abundante jorrada de corações amorosos.

Neste belíssimo quadro que agora é a minha família, todos são respeitados e valorizados, não só por aquilo que fazem, mas muito mais pelo que são, visto ser eles cores vivas, insubstituíveis e imprescindíveis, cada um ocupando o espaço que é seu, sendo também um exímio pintor nas dadivosas mãos Daquele que é o autor, sustentador e abençoador da família, Deus. A Ele, glória, honra, louvores e majestade.

Do amigo e pastor, Doronézio Pedro de Andrade - http://www.pibguarapari.org.br/

Para Cantar: "Serviremos a Deus"

SERVIREMOS A DEUS
Eyshila

Eu e minha casa serviremos a Deus
Serviremos a Deus
Eu e minha casa serviremos a Deus
Serviremos a Deus

Minha família pertence ao Senhor
E tem prazer em agradá-Lo
Nós esperamos em Suas promessas
Temos prazer em adorá-Lo
Porque Ele é lindo, lindo
Lindo como só Ele é.
Porque Ele é lindo, lindo
Seremos tudo o que Ele quiser.

Porque Ele é santo, santo
Santo como só Ele é
Porque Ele é santo, santo
Seremos tudo o que Ele quiser.

Eu e minha casa serviremos a Deus
Serviremos a Deus
Eu e minha casa serviremos a Deus
Serviremos a Deus.

Escute essa música aqui.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Para Refletir: Depois da História

Leitura Bíblica: João 8.1-11

DEPOIS DA HISTÓRIA

Uma mulher passou anos da vida trabalhando, lavando as roupas de sua família à mão. Já tinha visto outras pessoas usando suas máquinas de lavar, mas ela simplesmente não tinha condições de comprar uma. O marido dela queria lhe dar uma máquina como presente, mas ganhava pouco. Ele começou a poupar dinheiro e, depois de muito sacrifício, conseguiu comprar uma máquina nova que facilitaria muito a vida de sua mulher amada. Foi entregue na casa deles e colocada, com todo cuidado, no lugar preparado. A mulher colocou detergente, encheu a máquina com água e pôs as primeiras roupas para lavar. Quando a máquina começou a girar, ela ficou admirada, olhando para o presente que jamais esperava receber. Agradeceu ao marido dezenas de vezes. Para mostrar a sua gratidão, ela caprichava na cozinha e sempre lavava as roupas do marido antes das dos outros membros da família.
Algumas amigas foram visitá-la. Ela as levou à lavanderia, e sorria o tempo todo enquanto mostrava-lhes a sua nova máquina. Cada amiga ouvia a história do amor do marido dela e do sacrifício que ele fez para lhe dar esse presente tão especial. Ela cuidava bem da máquina, sempre a mantendo limpa e em boas condições para o próximo uso. Cada vez que a usava, ela lembrava da generosidade e sacrifício do seu marido. Ela sentia sincera e profunda gratidão no coração.

Assim como essa mulher que depois de ganhar seu presente valioso continuou a sua vida cheia de gratidão por seu esposo, eu fico a imaginar como foi o "depois" da história da mulher que foi apanhada em adultério. Ela foi levada até Jesus para que fosse feita a justiça pela Lei, mas agora, onde existia a lei, há apenas a graça de Deus; graça que veio através de Seu filho Jesus. O desfecho da história tornou-se outro: Jesus, com todo amor, a perdoou e lhe deu uma nova vida.

Fico a pensar então, o que aconteceu com aquela mulher quando Jesus continuou o seu caminho. Ela deve ter andado pelas ruas pensando no que acontecera. Como Deus pôde ter misericórdia da vida dela? Como o Senhor pôde oferecer perdão para alguém tão indigno quanto ela? 'Senhor, amor é esse?' Ela deve ter andado até a sua casa, pensando em como sua vida seria dali em diante e o que ela faria para agradecer a Jesus por tão grande amor....

Eu creio que a sua vida se transformou em uma história de gratidão, exatamente como a da mulher lavadeira. Eu imagino que essa mulher mudou a vida de todos à sua volta através de seu amor e sua gratidão à Jesus. Jesus a salvou da morte sim, mas muito mais da morte eterna. E agora a sua vida poderia ser diferente, cheia de alegria e transbordante da graça de Deus.

Que nós saibamos ser tão gratos a Deus como foi aquela mulher. E que nossa vida expresse toda nossa gratidão mesmo em meio às dificuldades. Que em tudo possamos dar graças, sempre.

Um dia abençoado na presença do Senhor.
Pris